quarta-feira, 17 de abril de 2013

Hadara Fênix - Elton Sipião - O Anjo das Letras

Tua alma
de fênix que a faz
renascer nas batalhas
diárias da vida é apaixonante
aos meus olhos de poeta e de
filho da terra.

Tens o espírito
tão extenso e profundo
como os continentes que
visitastes, este guarda em
si a centelha da beleza, graça
e sensualidade de Afrodite.

Portas consigo a
pena sagrada dos
literatos, és escritora
do céu, da terra e do
mar, assim te escolheu
Apolo juntamente com
suas miríades de musas.

Escreves histórias reais
baseadas naqueles fatos
que presenciastes em tuas
muitas viagens as sete cidades
sagradas.

Te conheci navegando
no mar tempestuoso da
literatura e agora não
consigo tirar a tua lembrança
do meu coração de bardo dos
Deuses esquecidos.

Quero tua alma,
oh, mulher-ave,
mulher-fênix,
desejo descobrir
teus segredos mais
profundos e desafiadores.
Anseio por teu
corpo criado da
terra pelas mãos
de Gaia e Cernunnos
e abençoada pelas
nereidas as ninfas
do mar que assim
fizeram-te sereia.

Agora tenho
teu nome gravado
em fogo na minha
coxa e o levo
comigo ao caminhar
pelas sendas dos
mistérios femininos.

Hadara encantada,
Hadara feiticeira e
fada cantante, menina
sorridente, mulher de
contornos adoráveis,
Hadara dos meus sonhos,
Hadara Fênix.