segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Meu Silêncio - Geraldo José Sant' Anna

Quero aconchegar-te em meu peito
falar sobre coisas de que nunca falei
ouvir o som do coração pulsante
a revelar-te os mistérios dos sentimentos
dizer as frases que não consegui pronunciar
abraçar o abraço que não consegui estreitar
sorrir o sorriso
que ocultei
entre tantos pensamentos

Hoje quero beijar-te à testa
Numa benção que se propague ao infinito
Embora tenha acumulado
tantos sentimentos
para uma despedida

Permita-me manifestar-lhe em meu adeus
concentrado ainda no silêncio
mascarando lágrimas que pulsam impertinentes
e tremular num suspiro eterno
ausente de pensamentos, palavras ou ações

Quero abraçar-te
com abraço afetuoso e quieto
onde não mais me expresse

E que as palavras sejam ditas
Em silêncio
para que eu possa olhar-te nos olhos sem constrangimentos

E nesse momento
A vida se traduza no dom da eternidade
pacífica e muda para o sempre.