quarta-feira, 23 de maio de 2012

Sonhos Ardentes - Marisa de Medeiros

(...) um misto de
saudade, tristeza e dor,
desfila na intransigência
dos sentimentos,
tantas vezes, incoerentes
na vida; juntam-se as
dores do mundo;
infinitamente confusas,
complexidade inexata,
inflexibilidade metódica;
canção de amor
poeticamente melódica,
contínua e permanente nos
sonhos ardentes e latentes;
aprender é abrir as portas
do coração, discernir e
conviver com atos e fatos
inimagináveis;
entender os ditames da
consciência no arquipélago
da sensível emoção
onde tudo acontece
surpreendentemente e
independente do nosso
querer ou não;
acende uma luz na
trilha do coração com amor.