sexta-feira, 4 de novembro de 2011

O sheik de Sophie - Capítulo V - Alexandra Sellers

CAPÍTULO CINCO
Pelo tom de voz de Zoe, Sophie percebeu que a irmã não se esquecera do sheik.
_ É melhor se lembrar bem rápido e me dizer em que encrenca estou metida _ disse, dando um ultimato. _ O que fez a ele?
Zoe deu uma risada quase forçada, que não ajudou Sophie a reconquistar a paz de espírito.
_ Fazer a ele? Quem poderia fazer alguma coisa contra o sheik Sharif Wahid ibn Arif al Farid? Ele tem um coração de pedra.
Assim que a irmã citou a palavra coração, Sophie fechou os olhos, horrorizada.
_ Oh, Deus, Zoe, você não fez isso!
_ Ora, vamos, Soph, você o viu. Deve ter percebido que é irresistível.
_ Zoe, isto é… mas… está me dizendo que o homem acha que dormi com ele?! _ exclamou Sophie.
_ Conte logo, ele deu sinais de querer mais?
_ Ele deu sinais de me querer fora de suas terras.
Zoe suspirou.
_ Bem, seja como for, não precisava ser tão hostil. Ele lhe disse que é um Companheiro da Taça?
_ O que é um Companheiro da Taça? _ perguntou Sophie, o coração ainda mais apertado.
_ É o equivalente aos nossos ministros de Estado. Nomeados pelo príncipe, eles o aconselham em diversas áreas do governo. São muito aristocráticos e influentes. Por isto precisei ser tão cuidadosa, seríamos notícia em todos os jornais se a história vazasse.
_ Oh, maravilha _ disse Sophie. _ Então é adeus às minhas corridas matinais.
_ A menos que você recomece de onde parei. Mas meu conselho é que escolha outro homem. Como já deve ter percebido, é muito difícil lidar com o sheik Sharif.
_ Zoe, por que ele virou seu inimigo? Por favor, diga-me a verdade.
A risada da irmã de Sohie não escondeu completamente sua irritação.
_ Acredita que ele ficou profundamente ofendido… foi bem severo, na verdade... ao descobrir que sou casada? Como se isto fosse da conta dele! Também não gostou quando disse que era um maldito puritano.
_ Puxa, por que será?
Notando a desaprovação da gêmea, Zoe logo acrescentou:
_ Presumi que nossa diferença de corte e cor de cabelo o enganaria.
_ Presumiu nada, e sabe disso.
_ Soph, se encontrá-lo de novo, não me denuncie, está bem? Ham detestaria isso e você sabe que ele está prestes a ser nomeado para um cargo no ministério.
Ela descobria agora o que a levara a cortar e tingir de vermelho os longos cabelos louros. Estava cansada de levar a culpa no lugar de Zoe. Mas, pelo visto, isso não a ajudaria a evitar o sheik.
Sophie suspirou profundamente.
_ Então, um dos mais poderosos e influentes homens desse país não só acredita que dormi com ele, como também acha que traí meu marido?
_ Não é engraçado? E aí está você, uma virgem!
_ Aqui estou eu, uma virgem _ concordou Sophie.
* * *
O sheik Sharif al Farid desceu do cavalo e, com um resmungo, atirou as rédeas para o cavalariço. Então entrou na casa, com um semblante tão furioso que o serviçal desapareceu discretamente.
Inquieto, andou até o ponto mais distante da sala e parou por alguns minutos diante de uma antiga escrivaninha, olhando para o vazio.
Fazia quase um ano que a vira pela primeira vez, rodeada de comerciantes e meninos de rua no Mercado Sabzi. Parecia aterrorizada. Ele a socorrera, mesmo que não estivesse realmente em perigo, explicando à multidão que era uma turista.
_ Não estão habituados a ver cabelos como os seus _ explicara a ela mais tarde, no pequeno café onde a levou para que se acalmasse. _ O hotel não a informou que este trecho não está incluído no roteiro de lugares seguros?
_ Nunca obedeço a essas normas _ ela dissera. _ Só estragam a diversão.
Não sabia por que se sentira atraído, mas ela deixou claro que a atração era recíproca. Só mais tarde compreendeu que nutriam sentimentos diferentes.
E agora estava de volta. Mal podia acreditar em tanta ousadia. Exibindo-se para ele e fingindo ignorância... por quê? Não compreendia o risco que corria? Pensava que  era um idiota completo?
Talvez ela imaginasse que o disfarce seria suficiente para evitá-lo ao buscar novas e impensadas aventuras.
Não conseguiria evitá-lo. Deixara ela partir uma vez. Mas não escaparia novamente. Agora ele faria justiça.