segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Diamantes e desejo - Sarah Morgan - Capítulo V

CAPÍTULO CINCO
Lauren gemeu com o ataque habilidoso de sua boca, ciente dos sustos das pessoas que observavam, mas envolvida demais no momento para se importar. Ela só se importava com o fato de Andros beijá-la e seu corpo todo se derreter com um calor intolerável provocado pelo toque seguro e habilidoso. Seu corpo estava agarrado ao dela, as mãos firmes em sua cabeça enquanto ele a segurava imóvel com um beijo carregado de promessas. 
Por uma névoa de desejo ela ouviu o barulho de um relógio bem distante e ele levantou sua cabeça lentamente.
- Meia-noite. - O jeito que ele falou fez parecer com que a hora tivesse algum significado e Lauren se perguntou se estava sem saber de alguma coisa.
- O que acontece meia-noite?
Houve um longo silêncio e ele estava desconfortavelmente parado.
- Nós partimos.
As mulheres que observavam Alesandros suspiraram enquanto ele entrelaçava seus dedos nos dela e a levava para fora da tenda.
- Aonde nós vamos? Eu ainda estou usando os diamantes... - Lauren tropeçou ao tentar acompanhar seus passos longos. - Eu não quero ser presa por furto.
- O colar é seu.
- Não pode ser meu. Eu não paguei por ele.
Seus cabelos caíram em seus olhos e ela os tirou com a mão, rindo enquanto eles corriam pelo gramado, esquivando-se de celebridades que pareciam estar aproveitando tudo que o baile oferecia.
- Eu sou um cliente muito conceituado.
Espetada por uma dúvida repentina, Lauren parou de correr.
- Eu não sei se queria saber disso. O que eu estou fazendo com você? Eu serei demitida por isso. Eu devo estar totalmente louca.
Andros olhou para ela com um olhar sexy e ardente.
- Ainda não, mas brevemente estará, meu amor. Quando estivermos na minha casa em privacidade, vou lhe deixar completamente louca. É uma promessa.
Lauren sabia que estava em apuros. Sua boca secou e seus nervos explodiram, criando uma sensação ainda mais espetacular do que a dos fogos de artifício que explodiam perto deles.
- Nós estamos indo para a sua casa?
Aqui, na relativa segurança do hotel, cercada pelos convidados, ela se sentia segura. Tudo havia sido despreocupado e divertido. Mas o pensamento de ir sozinha com ele até sua casa criou uma sensação completamente diferente em seu coração. Nada seguro, ela pensou para si. E nem um pouco despreocupado e divertido. Perigosamente sério.
Alexandros Kozanitas não era tipo que investia em uma paquera para terminar a noite com castos beijos de boa noite. Ela era totalmente homem – forte e poderoso, certo de suas vontades e completamente impiedoso em relação à conquista de seus objetivos. O que ele queria, ele tinha.
- Eu espero que sua casa não seja na Grécia.
Ele sorriu.
- Eu tenho um palacete na costa sul de Cap Ferrat. É mais perto do que a minha casa na Grécia.
Ele tinha mais do que uma casa. É claro que sim. Lauren começou a rir histericamente, pensando no quarto que ela havia alugado na parte mais perigosa de Londres.
- A qualquer instante eu vou acordar e voltar para a minha vida sem graça.
- Para acordar você primeiro precisa dormir e uma coisa que eu te prometo é que nós não vamos dormir.
Tudo nele era evidentemente sexual... desde seu olhar ardente até as curvas perigosas de sua linda boca, e Lauren sabia que estava perdida.
- Talvez nós devêssemos ficar aqui.
- Covarde.
- Sim. - Lauren ofegou enquanto passava suas mãos no pescoço. A respiração era quente contra sua pele e ela fechou os olhos, tremendo. - Se eu não tivesse medo, seria estúpida.
E talvez ela fosse estúpida, parada ali usando os diamantes dados por este homem quando a situação só poderia terminar de uma forma. Tensa até o último fio de cabelo, ela pulou enquanto outra queima de fogos explodiu e ele deu uma risada baixa e pegou sua mão novamente, conduzindo-a através da multidão cintilante.
- Vamos sair daqui. Eu não gostaria que você tivesse um infarto antes de chegarmos à parte boa.
Um pânico delicioso lhe consumiu.
- Minhas coisas estão no hotel. Eu não tenho nada mais para vestir a não ser essa roupa idiota de cartomante.
- Você tem os diamante, meu amor - ele falou baixinho, estimulando-a a subir no lustroso helicóptero preto que continha sua logo. - É só isso que você vestirá no futuro próximo.
Lauren segurou em seu acento enquanto o helicóptero ascendeu como um pássaro na escuridão da noite, deixando a festa cintilante bem longe deles.
Diamantes e desejos, ela pensou. Mas a que preço?
***
Seu palacete abrangia toda a encosta da baía. Ainda a segurando pela mão, Alexandros a guiou entre jardins perfumados, por uma fonte de água, uma piscina azul iluminada e por portas de vidros até um quarto muito elegante. Uma cama de quatro mastros ocupava boa parte do quarto, emoldurada com leves tecidos brancos e coberto com almofadas de seda.
Lauren ficou parada, escutando o som tranquilizante das ondas do mar, dominada pela ansiedade enquanto sua mente se adiantou, montando imagens de como seria fazer amor em uma cama daquelas. Com um homem como aquele.
O momento se alongou, estava quase sendo torturada pela expectativa.
- Andros...
Suas mãos deslizaram pela sua cintura e ele a puxou para perto dele enquanto lhe beijava a boca faminto.
- Deite, Bela Adormecida - ele murmurou perto de seus lábios -, e eu lhe beijarei por cem anos até uma agulha lhe espetar os dedos.
Lauren se surpreendeu enquanto e.
- Você está confundindo os contos de fadas.
- Não importa. Você não acredita neles mesmo.
Ela estava começando a acreditar.
Ela estava começando a acreditar em felizes para sempre e em finais felizes. Com seu abraço ela poderia acreditar em qualquer coisa. Ela se sentia sexy, irresistível e feminina.
Cativada pelo brilho sombrio e perigoso de seus olhos, ela olhou fixamente para ele enquanto ele a colocava gentilmente sob a pilha de almofadas macias e se aproximava dela em um movimento leve e decisivo que não lhe deixou dúvidas em relação a suas intenções.
- Você está muito vestida. - Sua voz engrossou, ele desceu sua boca até a saliência de seu seio exposta por sua roupa apertada. - Desculpe-me por isso.
Sem mais avisos ele rasgou seu vestido, desde o decote até a bainha, rapidamente dispensado sua lingerie e colocando um seio desnudo em sua mão.
- Assim é melhor.
O calor no quarto estava sufocante e ela começou a sentir um formigamento pelo corpo enquanto ele passava sua mão de forma prazerosa em sua barriga, e foi descendo. Quando seus dedos relaxaram entre suas pernas, Lauren ficou tensa e gemeu perto de sua boca quando ele a tocou com uma habilidade certeira e exatidão fatal.
Febril e desesperada, ela puxou sua blusa, deixando exposto fortes músculos e puro poder masculino. Sua barba arranhava o bico de seus mamilos e Lauren abriu seus quadris, fazendo pressão em sua ereção, movida loucamente pelas sensações de dilatação dentro dela.
Seus dedos deslizaram para suas costas macias e calorosas e deram a volta em seu abdômen até que ela o cobrisse com a palma se suas mãos. Seu tamanho a chocou e ela sentiu uma pontada de apreensão de que ele talvez fosse grande demais.
- Relaxe, erota mou. - Ele murmurou as palavras contra sua boca, gentilmente. - Confia em mim.
Seu beijo foi lento e sexy, construindo a vontade dentro dela, criando uma tempestade de sensações que resultou em um pico de desejo gritante. 
Ela percebeu que ele estava pegando uma camisinha e então sentiu o auge de sua ereção contra a pele macia da parte de dentro de suas coxas.   - Agora - ela sussurrou, seus dedos apertando forte seu ombro macio e musculoso. - Por favor, agora.

Leia também: 
Capítulo IV 
Capítulo VI 

Cortesia Harlequin Books