terça-feira, 1 de novembro de 2011

Aonde estará? - Sol Figueiredo

Mais um dia amanheceu,
E eu lembrando cada momento,
De tudo o que aconteceu,
Quando liberamos nosso sentimento!

Aonde estará aquele que me encantou,
Tão forte ao mesmo tempo tão carente?
Aonde estará aquele que um dia me ofertou,
O que eu sonhava tanto, fez-se tão contente!

A lágrima nesse momento
É uma companheira constante,
Na tristeza desse rompimento!

Queria revê-lo e matar essa saudade,
Pois só seu carinho e seu zelo,
Podem consumir essa enorme vontade!


© SOL Figueiredo
12/07/2011 às 12:00h
ANTOLOGIA CP 517