quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O Lago - Alcindo Tenório Pereira

O grande lago se esconde
Em meio à floresta negra...
O vento toca-o tão breve
Arrepiando de leve
Sua superfície translúcida.
Pequenos peixes brilhantes
Brincam nas águas termais
E no cristal dessas águas,
Vaidosas como Narciso,
Árvores pendem seus cachos
De belas flores e miram-se...
Aproveitando o silêncio
Da noite cálida e cúmplice,
A lua banha-se tímida
Nas suas águas azuis.

Alcindo Tenório Pereira