segunda-feira, 18 de julho de 2011

Rosas Vermelhas - Ane Braga

Há meses ela não melhorava e nenhum médico descobria o que havia de errado com sua saúde.
A última crise a deixara acamada no hospital por mais de quinze dias e agora , novamente, ela estava naquele horrível hospital.
__ Como vai hoje minha paciente preferida? Perguntou solícita a enfermeira chefe .__Na mesma -  respondeu sem ânimo.
__Tem uma visita muito interessante para você. É uma voluntária muito caridosa que sempre conforta os pacientes. Você acredita que ela adivinha quais serão as visitas que cada paciente irá receber e até a cor das rosas que eles trarão?
__ Comigo não dará certo, pois meus parentes moram muitíssimo longe e sequer sabem que estou internada.
__ Pobrezinha, mas com certeza você ficará feliz com a visita da voluntária.
Dizendo isso, saiu deixando-a com seus pensamentos. Instantes depois, uma moça muito bonita deu duas batidas na porta e entrou em seu quarto.
__ Olá, sou Camile , a voluntária do hospital. Como você está se sentindo hoje?
__ Na mesma, mas o pior é esta angustia de não saber quando vou sair deste lugar. A propósito meu nome é Simone.
__ Muito prazer Simone. Você se importa de conversarmos por uns minutos?
__ Sobre o quê?
__ Sobre o que você quiser.
__É verdade que você adivinha as visitas e até as cores das rosas que vão receber?
A voluntária, meio sem graça, admitiu que ás vezes acontecia, mas era algo que não estava sob seu controle.
__ E eu?- perguntou brincando - vou receber alguma visita?
A voluntária desviou o olhar e ,meio relutante, respondeu que sim.
__ Inacreditável, mas o que tem a ver a cor das rosas?
Camile, mais desconcertada ainda respondeu que a cor das rosas significava o que aconteceria ao paciente e prosseguiu:
__ Rosas brancas significam que o paciente vai se recuperar e ir embora para casa logo; as amarelas significam melhora, ainda que não imediata e as vermelhas...
__ O que significam as vermelhas?
__ Morte.
Simone sentiu um arrepio gelado na espinha, mas resolveu ignorar, pois onde já se viu a cor das rosas determinarem quem viveria ou morreria?
A voluntária, com olhar embaçado, despediu-se de Simone, dizendo:
__ Muito mais que um corpo saudável é uma alma saudável. Confie.
Ainda estava pensando no que a voluntária havia dito quando a enfermeira , toda sorridente entrou no quarto dizendo:
__ Visita para você!
Atônita, Simone viu entrar no quarto uma tia que há anos não via e em suas mãos ela trazia um lindo buquê de rosas vermelhas.

Ane Braga