segunda-feira, 25 de julho de 2011

Ausência Tua - Ane Braga

Enquanto o som brota na janela
Fico a sonhar olhando a chuva
Não sei ao certo o quanto será a espera
Só sei que a dor ainda é turva

Quantos são os anos que teus olhos engradecem
É tua ou minha a ausência pura
Quanto mais oprimo meu regaço
Mais perto de mim a lembrança dura

Tento te esquecer a cada sopro, a cada segundo
Não existe luta mais insana
Mais forte que a dor do amor impossível
É tentar esquecer a quem se ama

Ane Braga