sexta-feira, 27 de maio de 2011

Saudade de ser criança - Zulmar Pessoa

Saudade de dormir sem pensar no amanhã
Saudade de brincar como se o dia não fosse terminar.
Saudade de correr sem pressa de chegar.
Saudade do belo, pois não existe o feio.
Saudade da ingenuidade por não existir a malícia.
Saudade da proteção, do colo, do aconchego.
Saudade de acordar como se não existisse o amanhã.
Saudade de ver o mundo como uma bola.
Saudade de andar descalça sem ter medo de se machucar.
Saudade de rir sem pensar na dor.
Saudade de ver a vida colorida, como um arco-íris
Saudade de ser criança e estar com os anjos todos os dias...

Zulmar Pessoa