domingo, 15 de maio de 2011

Amar-te - Marisa de Medeiros

madrugada,
investe assanhada
nos sonhos que
sonho acordada,
nas lembranças e
memórias que
cochicham sonolentas,
acalantam e acalentam
com cheiro de amor,
o amor que ri e chora;
insônia cruel,
mistura todo amor
num pote de mel,
adoça o fel e
pensando em ti,
faz-me dormir e
sonhar na mágica
eternidade de te amar
apaixonadamente...


Marisa de Medeiros