quarta-feira, 6 de abril de 2011

A Poetisa que chora - Odete Poesia

Não sei se sou uma poetisa que chora
Às vezes reclamando em poesias
Penso que declamo, mas reclamo
Até mesmo imploro sem ao menos
Sentir rolar lágrimas em meu rosto
Mas a minha grande emoção
Vem através do meu coração
E as lágrimas caem sem que eu sinta
E neste passar de horas meu coração chora
Não consigo esconder
Muda minha fisionomia
O tom da minha poesia fica diferente
Começa a lamentação a dor do meu coração
Aí então esta poetisa implora e chora
O natural de todos que sofrem por amor
Não existe momento certo
Para declamar, reclamar até mesmo implorar
Só sei que para mim não tem hora
Eu existo e sou uma poetisa que chora
***Odete Poesia***
(Direitos Autorais)