quinta-feira, 14 de abril de 2011

Duas taças dois lábios - Oswaldo Castellari

Duas taças avermelhadas
Pela cor do vinho
Parecem dois lábios juntados
Em doces beijinhos.

É a taça do amor
Que nos envolve em delicias;
Que a vida tem a nos dar
Pura, bela, sem malícias.

Nosso amor é puro
É um gozar em luz.
Por esse amor juro
Você é que me seduz.

Você é um corpo que treme
No encontro de carne e carne.
Na pureza de amor geme...
Pedindo mais que te ame.

Te amarei por toda vida,
Como o vinho que se espuma.
Vibrarei em teu corpo querida
Com amor. Sem malícia alguma.


Oswaldo Castellari