terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Retrato de Mulher - Alves Rosa

Ela parece esfinge
Quando finge.
Parece uma dama
Quando ama.
Parece que descora
Quando chora.

Ela parece ser bruma
Quando fuma.
Parece ser tantas
Quando canta.
Parece ser noite
Quando é dia.

Ela parece ditosa
Quando chora as rosas.
Parece ser langue
Quando me lambe.
Parece sultana
Quando deita a cama.

Ela parece ser silhueta
Quando treme o poeta.
Parece beldade
Quando arde.
Ela parece pintura
Quando parece tão pura.

ALVES ROSA
VERÃO 2011