quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Porque - Meduiña

Me pergunto em que mundo vivo
Que traz surpresas desalinhadas
Hoje, me perece que a paz reina
Que o mundo é belo, o sol brilha
              E sofro
Me pergunto em que mundo vivo
As alegrias e tristezas se misturam
Minhas lágrimas estão sempre
Comigo dia e noite, hoje eu sei
             E choro
Às vezes sinto pena de mim e
Seguindo em frente vou sofrendo
Percorro meu caminho, pensando
O que será de mim, além de mim
                Que
pena
Se o mar revolto me quisesse, eu
Entraria e não sairia, seguiria
Agitada em suas águas, lindas
Ou subiria numa montanha bem
       No pico e
sentaria
       E lá ficaria
só!

Menduiña