sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O Olhar do Amor - Marisa de Medeiros

Teu olhar,
Borda e reborda,
Desejos secretos,
Mistérios discretos,
Meu olhar serelepe e
Esperto, desperta e
Sabe desvendar;
Quantos ais no teu olhar;
Quão intensa emoção,
Milimetricamente, o
Coração atropela razão,
Só sabe te amar, nas
Paisagens que "teu eu"
Desenha e pinta, provoca
Em mim, um bailado
Alucinado, lúdico,
Deliciosamente,
Amante e apaixonado;
Inteiro e completo,
Tão dentro de nós, o
Grito do amor rebrilha e
Ocupa o infinito.

O Olhar do Amor - Marisa de Medeiros