sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Jeito Pra Ficar - Odete Poesia

É como se fosse
Um punhal cravado em meu peito
Eu juro meu bem
Não tem outro jeito
De a minha partida evitar
Você sabe
Que minha felicidade
Depende da sua presença
Não sei o que você pensa
Se devo partir ou ficar
Todo desacerto que tivemos
Não leve a sério
Juro, tudo o que mais quero
A seu lado continuar
Se você descobrir que me ama
Não tenha medo me chame
Pedindo-me pra voltar
Perdoe-me
Por minhas súplicas e desejos
E pela forma que te amo
Perdoe também meus desenganos
Não tenho mais jeito pra ficar

Jeito Pra Ficar - ***Odete Poesia***
           (Direitos Autorais)