sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Desilusão - Ataíde Lemos

Dos sonhos restou a saudade
Das fantasias ficou a realidade
Em cinzas foram as sobras de um fogo abrasador
Dos beijos apaixonados um amargo sabor.
De um amor tresloucado restou latente dor.
E assim, uma primavera  repleta de flores
Perfumadas e encantada se foi
Deixando as folhas secas espalhadas ao vento
Obscurecendo toda a beleza de um sentimento.

Desilusão - Ataíde Lemos