domingo, 12 de dezembro de 2010

Deitar no teu Olhar - Marisa de Medeiros

Em teus braços sonhar,
Deitar no teu olhar,
Amar, viver e reviver;
Cada momento único,
Curto circuito, igual querer;
Literalmente, sentir-te luz,
Vida, alma, coração,
Acalma meu e teu ser;
Áspera doçura,
Macia ternura,
Eterno renascer;
Crepúsculo tão puro,
Como porto seguro,
Para o amor aportar;
Florescente, nascente,
Vivente, crescente,
Também faz doer...
Felicidade...
Até quando triste,
Alegria existe, o amor
Se eterniza, no
Infinito a se estender.


Deitar no Teu Olhar - Marisa de Medeiros