quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Vermelho - Sulla Fagundes

como a guerra travada
bandeira da causa
como coração sonhador
vermelho
numa loucura e torpor
fome de justiça
como o sangrado coração
vermelho
paixões das coisas e causas casuais
vermelho
como as fraudas dos filhos daquela Pátria
vermelho
quem um dia não foi ....
nunca sonhou ... nunca quis reagir ...
gemendo num calor das febres
cólera de uma época que se podia sonhar
vermelho
bebes de um berçário de pais vermelhos
sonhadores...
chupetas camisetinhas de um pai sonhador
vermelho
sangria desatando na rua, numa panfletagem
sonhando vermelhamente ...
vermelho
de hoje que vergonha me faz ruborizada ainda
vermelho acredito

Vermelho - Sulla Fagundes