sábado, 13 de novembro de 2010

Sinta, Venha, Sente-se - Sulla Fagundes

o carinho não importa
o que tenha que esquecer
ou lembrar
um pouco mais, venha
sinta, sente-se
não olhe la fora
a chuva chora agora
a noite sem estrelas
sinta, venha, sente-se
aromaticamente as flores
exalam o perfume de hoje
agora
sinta, venha, sente-se
escute a canção
dance o bolero tocando
passeie entre as minhas pernas
sinta, venha, deite-se
quero o amor sonhado
entre o perfume das flores e
nem importam os sapatos trocados
se é caminho para o fracasso
ou se descansas nos meus braços
... se ja amanhece o sol ...
se teu cansaço aconteceu ...
caprichoso abateu-te nos sabores
que te mostrei
volte, venha , sinta ....
mas.... deite-se .... me enlouqueça
mais uma noite... deite-se .....

Sinta, Venha, Sente-se - Sulla Fagundes