quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Dois Lados de Mim - Marisa de Medeiros

As vezes sou
O oposto de mim
Meu lado bom
Briga com o ruim
O lado criança
Desperta esperança
O adolescente chora
E me balança
Meus acertos e defeitos
Uma bomba de efeito
Sem igual...mais normal
Descarto o mal
Tenho o perfume da rosa
E os espinhos no caminho
Pra confundir a emoção
As vezes sou razão
Pura meiguice...sensível
Outros dias sagaz
Dias que fico rindo no sofrer
E choro no querer
Posso ser a delícia
e sensibilidade
ou a malícia de toda mulher
quando quer
O meu lado ruim adormecido
O bom...sempre acordado
Me entender...ultrapassa
Os limites da possibilidade
Eu quero mesmo
É ser feliz e viver.

Dois Lados de Mim - Marisa de Medeiros
www.poetisamarisamedeiros.blogspot.com