quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Tempo - Rosane Silveira

Quanta alma ainda há em mim?
Quanto ainda há de se perder por ai
nas esquinas da vida que flui sem
ao menos me dar a chance de parar, esperar...
O que ainda está por vir?
Olhos fixos no espelho do tempo
coração na contramão de mim
e eu sei que essa ansiedade
ainda será meu fim.
Braços abertos em direção ao vento
que flui por entre meus dedos
tal como o tempo que escorre de mim

Tempo - Rosane Silveira

http://www.rosanesilveira.com.br/