terça-feira, 5 de outubro de 2010

Poema Estranho - Célia de Castro

Há uma estrada para nós...
Não importa que seja de cascalho ou lama,
estreita, tortuosa, cortando abismos
ou cortada por rios...

Há uma estrada para nós.
E sangrando, de rastros,
louca ou sonhando,
por ela seguirei sempre
rumo ao infinito
porque esse é o meu caminho
para alcançar a cristalização do amor
e ultrapassar o limite da vida!

Poema Estranho - Célia de Castro