quinta-feira, 14 de outubro de 2010

O Perfume da Fé - O Poeta da Luz

A existência da flor
é expressa no seu perfume.
O mortal sem o divino fervor
vive na antivida de queixumes.
Sem em Deus acreditar
como ciscos são,
ou como palha ao vento,
valem-lhes ambas comparações.
Sentir Deus é, no coração,
a angelical razão,
qual deleite de sinfonia
de acalentadora canção.
Minuciosas pincelagens Suas
em microscópicas criaturas
a extensão infinita da sua ternura.

Diz o néscio no seu coração:
“tudo é acaso; tudo foi ocasião;
tudo é matéria; não existe Deus”.
Mais obscura que a própria escuridão
é a mingua e árida alma do ateu.

Diz o crente no seu coração:
Os feitos do meu Deus
perfeitos são!
Sábio Arquiteto, Ele fez planos,
nada foi ocasião.
Mais nobre que a própria nobreza
é a irrigada alma do cristão.

A beleza da flor externa é
mas, o seu perfume se assemelha a fé;
vem de dentro com efeito arrebatador.
A confiança no Eterno
faz do pequeno o maior
e, ao mais simples, dá um final galhador.
Força sem fé é como flor sem odor:
a ilusão de supremacia
que alimenta a vanglória.
O perfume da fé é a certeza perene
do alvo atingido, antes, durante
e no final da espera.

O perfume da fé é perseverança;
a fé exala confiança!
O perfume da fé é certeza;
a fé exala presteza!
O perfume da fé é destemor;
A fé exala amor!
O perfume da fé é afeição;
a fé exala perdão!
O perfume da fé é ter;
A fé exala poder!
O perfuma da fé é querer;
a fé exala alvorecer!
O perfume da fé é clamar;
a fé exala alcançar!

“Beijaflorizado” pelo perfume da fé,
me atrevo a esnobar a lógica,
e eu, apenso ao aroma em pauta,
estando eu alforriado da ordinária
e agora aqui tão inútil gramática,
me rendo por completo a apuração da alma
e afirmo,
em júbilo,
sem conflito:
mais quente que o perfume do sol;
mais perfumada que o calor da flor;
mais acariciadora que o furor
do implacável beija-flor;
mais irrigante que a ousadia dum rio;
mais espetacular que o golpe dum sorriso,
e tão amorosa como a ira de Deus,
assim é a fé,
a divina crença,
que chega nas narinas do Criador
exalando-lhe agradável fragrância
de perseverança!

O Perfume da Fé - Quiel Giarrânea , O Poeta da Luz
Direitos Autorais Reservados à Quiel Guarânea/EDITORA LITERATA, Santos, São Paulo - BIBLIOTECA CENTRAL/Salvador-BA, Março de 2006. Obra completa no Livro Minha História no Tempo e "O Pingo no i".