sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Não - Sulla Fagundes

não queira saber
de mim...
não queira sequer
quem finjo ser ...
das grutas que me soquei
das malhas que cai
das gramas que comi
das lenhas que quebrei
da vida que inventei
das surras que tomei
dos enganos que cometi
não
não queira saber
dos sonhos que não sonhei
daquilo que não realizei ...
da lama dos meus sapatos
das camas que deitei
dos sabores que não experimentei
do amargo que provei
do doce que nunca provei
dos pesadelos que me assombram
não
não me queira não posssuo pureza
sou dama perdida
de nenhuma valia sou riso frouxo
sou um engano...
não queira saber....

Não - Sulla Fagundes