sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Manifesto dos Poetas - Alves Rosa

Poetas deste nosso batalhão ,
Ordenai a nossa escolta.
Vocês que não têm tostão ,
Escutai essa minha revolta.

Façamos já uma revolta ,
Tendo como arma o amor ,
Tendo como espada a flor ,
Vamos adiante tropa.

Brademos !

Uma revolução na poesia ,
Deve ser feita com urgência ,
Fora a intrépida teoria ,
Somente as nossas dolências.

Bebamos o vinho fundido ,
Amamos os sórdidos amores.
Talvez sentido prazer nas dores ,
Soaram belos os nosso bramidos.

Manifesto dos Poetas - Alves Rosa

Visite!
http://clubedeautores.ning.com/profile/alvesrosa