terça-feira, 19 de outubro de 2010

Incontido - Amarilis Pazini Aires

Tarde quente de verão.
Uma esteira, um abraço.
Conchinhas no chão,
e o cheiro no ar, maresias.
Trocamos palavras de amor,
eternidade juramos.
Um beijo, sela o laço.
Fundidos e misturados.
Núcleos confundidos.
Almas se sugando.
Corações gritantes, afeto.
Desejo incontido, maduro.
Emoções reclamam o efeito.
Corpos e conchas, unidos.

Incontido - Amarilis Pazini Aires
http://www.poetisaamarilis.blogspot.com/