quinta-feira, 30 de setembro de 2010

O Chamado - Basilina Pereira

É...talvez!

Um punhado de sonhos
perdidos entre as estrelas
e eu aqui...já sem poder sonhar.

Um dia acreditei.
Senti a verdade sob os lençóis,
na concretude das mãos,
dos lábios...do sol.

Era noite, mas a vida pulsava:
havia a música, festas,
os sábados eram fiéis,
os domingos ao alcance da mão
e eu vivia minha própria história.

Mas isso foi num tempo
em que eu chamava pela vida
e ela me respondia.


Basilina Pereira