sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O Negro - Ismênia Nunes

Ismênia Nunes nos prestigia com o poema de cunho social  O Negro.
O Negro nos faz pensar,questionar,discernir...
Teremos nos libertado dos estigmas do passado?Quais são as algemas que nos prendem hoje?
Sejam quais forem os caminhos que as mais variadas respostas nos levarão,há uma certeza: Sejam quais forem as diversidades que nos lançarem à face,sairemos vencedores,pois somos muitos,somos fortes,somos multicoloridos.
A cor da pele não influi em nada.A falta de caráter,sim.

Para sua reflexão, O Negro.

Na pele a cor da beleza,
No corpo o peso do trabalho,
No olhar um sofrimento,
No sofrimento a dor...
Nesse dia 13 de maio lembramos
Uma data que mais de 100 anos
Fora notícia mais que esperada
Nossos negros tão maltratados
Tão sofridos,precisam hoje ter a liberdade...
Precisam viver
O que outrora não viveram
Eles,de pele de tom negro...
Tão negro  quanto os olhos de um lobo
Hoje graças ao progresso não existe
A dita escravidão.Tão cruel outrora.
Nossos negros habitantes tão lindos
Que vem somar a cultura e a raça do povo Brasileiro
Nossos negros...
Ah se pudéssemos apagar esse passado
Passado cruel onde outrora cometíamos tantas barbaridades
Esses homens e mulheres que ergueram nosso Brasil
E que hoje queremos mostrar que aquele passado
Não faz parte de nossa realidade e
Que o negro é e será muito bem vindo...
O negro é sim uma cor linda...
O negro é livre e terá que ser
Sempre livre para escolher
Seu caminho
O negro
Livre...
Livre...

Esse e outros belos textos de Ismênia Nunes,você encontra no Recanto das Letras:

http://recantodasletras.uol.com.br/autor_textos.php?id=38696