quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Canção do Viajante - Alves Rosa

Canção do Viajante


Tenho uma lembrança vaga
Das vagas de minha terra,
Onde o campo é todo verde
E o mar de um verde azul,
Onde o sabiá conta no norte
E a neve cai aqui no sul.
Os rios são córregos de leite,
As estrelas botões abertas no céu.
Mais vindouros os nossos sonhos
Quando na boca o gosto do mel.
A flor desabrocha dentro do vale,
Deixando na relva o perfume
Como o vento que dobrou o caule
Causando na flor um queixume.
O viajante sobe sobre as dunas,
O céu é celeste e todo lavado
De uma chuva vinda da montanha
Que cai também sobre o prado.
Tenho uma lembrança vaga
Das vagas de minha terra,
Onde o campo é todo verde
E o mar de um verde azul,
Onde o sabiá canta no norte
E a neve cai aqui no sul.

Alves Rosa


Uma grande alma compreende o que vai no coração de cada um.As saudades de um lugar,o cheiro fresco da manhã orvalhada,lenha queimando...
Alves Rosa é uma grande alma.Possui o dom de ler-nos por dentro e transportar para seus poemas emoções que são suas,mas que são nossas também.
É por isso que me encanto cada vez mais com esse grande poeta.


Encante-se...Alves Rosa faz bem ...


http://recantodasletras.uol.com.br/autor.php?id=71891
http://www.clubedeautores.com.br/book/29862--O_Jardim_dos_Perfumes
http://clubedeautores.ning.com/profile/AlvesRosa


Poema: Alves Rosa